Projeto 27 

 

“Umbral de mi mirada[1]:

estudos de poesia latino-americana contemporânea escrita por mulheres

 

1. Equipe:

Coordenação:

Profa. Dra. Diana Junkes Bueno Martha (UFSCar) - dijunkes@gmail.com

Profa. Dra. Roseli Barros Cunha (UFC) - roselibc@gmail.com

Profa. Dra. Betina Ribeiro Rodrigues da Cunha (UFU) - betinarrcunha@gmail.com

 

 

Colaboradores para traduções:

Profa. Ms. Alejandra Saavedra (Venezuela, Universidade Central da Venezuela)

Profa. Ms. JasminWrobel (Alemanha, Universidade Livre de Berlim)

Prof. Dr. Flavio Adriano Nantes (UFMS)

Prof. Dr. Wilson Alves Bezerra (UFSCar)

Prof. Dr. YoankyCorderoGoméz (Cuba, doutor em Literatura pela UNESP/SJRP)

Profª Dra. Gloria Vergara (Universidade de Colima – México)

Profª. Drª. Karla Cypreste ( UFU)

 

 

Estudantes:

Ana Carolina dos Santos Souza (PIBIC/ UFC)

Andernísia Messias do Nascimento (mestranda UFC)

Jaqueline Ferreira Borges (Brasil, doutorando UFSCar)

EmiliaSpahn (Argentina, mestrando UFSCar)

Jesus Montoya ( Venezuela, mestrando CAPES/UFSCar)

Jorgelina Rivera (Argentina, doutorando CNPq/ UNESP/Ar)

Natália CalderanRissi (Brasil, mestrando UFSCar)

Paulina Alexandra Soares Felipe (mestranda UFC)

Rodrigo Cavelagna (Brasil, graduação FAPESP/ UFSCar)

Valentina Figuera Martinez (Venezuela, mestranda UFSCar)

 

 

2. Contextualização do Projeto:

A intenção de um estudo comparativo sobre a produção literária da América Latina já foi proposta, pelo menos desde a segunda metade do século XX, por Henríquez Ureña (1947). O autor defende a inclusão do lado brasileiro nos estudos sobre o subcontinente. Para citar dois exemplos dessa aproximação, podemos citar Rama (1982a; 1982b) e Candido (1989), intelectuais que iniciaram um diálogo levado adiante pela geração posterior que frutificou em obras como Pizarro (1985, 1993, 1994, 1995), Coutinho e Carvalhal (1994), Schwartz (1995); Coutinho (2003), entre outras. E, ainda, destacar o diálogo empreendido pelos poetas concretos, Augusto e Haroldo de Campos, sobretudo o último, com poetas, escritores e intelectuais latino-americanos, passando por traduções e pela intensa correspondência, como é o caso daquela estabelecida entre Campos e Octavio Paz; Campos e Cortázar e Campos e Severo Sarduy, conforme aponta Jasmin Wrobel, da Universidade Livre de Berlim (2015). Por fim, a proximidade entre as visões de história da América Latina existente entre Campos e Emir Rodriguez Monegal atua como interessante contraponto do diálogo que se estabelece entre as visões de Candido e Rama.

Entretanto, se em termos de crítica, muitos esforços foram feitos e mesmo traduções importantes, são comparativamente escassos os estudos e antologias sobre poesia na América Latina, especialmente, aquela escrita por mulheres. Por esse motivo, a proposta deste projeto de pesquisa é suprir, em parte, essa lacuna e empreender um levantamento da produção poética feita por mulheres poetas latino-americanas na contemporaneidade, para o estabelecimento de corpus, promovendo uma análise temática e formal do material selecionado, a fim de organizá-lo em uma antologia traduzida bilíngue que dê visibilidade a essa produção e aos estudos literários, linguísticos e tradutórios suscitados, levando em conta a produção nos países do continente e diferentes idiomas falados: espanhol, português, francês, inglês, algumas línguas indígenas faladas na América Latina quanto no Brasil.

Metodologicamente os estudos serão empreendidos a partir das contribuições para a os estudos da tradução propostas por Haroldo de Campos, uma vez que toma-se a tradução poética como realizável apenas em termos de transcriação, ou seja, uma nova informação estética que por operar em termos de rasura do original (DERRIDA, 2002) propõe na língua de chegada um afastamento e ao mesmo tempo, como difference, uma aproximação do original (DERRIDA, 2004). São importantes as contribuições de Arrojo (1996) e Ottoni (2009) para os mesmos estudos. Entende-se que a poesia escrita por mulheres deflagra um cenário da condição da mulher no continente que será avaliada tomando como referência não só os estudos históricos mas a noção de limiar, tal qual proposta por Benjamin, propondo-se a poesia como o lmiar, como diz João Barrento:

 

O limiar é, assim, uma marca que atrai pelo que promete (em Benjamin incita a uma reflexão sobre o secreto), diferentemente da fronteira, que é um lugar que pode assustar pelo que esconde, o desconhecido do outro lado; o limiar é uma linha (ampla) de passagens múltiplas, a fronteira é uma linha única de barragem, num caso mais traço de união, no outro de separação; enquanto a fronteira é muitas vezes apenas um lugar burocrático, o limiar é um lugar onde fervilha a imaginação (a na obra de Benjamin, o livro de memórias Infância Berlinense: 1900 (2004) é disso o melhor exemplo, cheio de figuras que são guardiões dos limiares, de portas, portões, varandas, campainhas, corredores que constituem objectos privilegiados do fascínio da criança - e do filósofo que mais tarde os transformou em imagens de pensamento, tal como Proust, um dos autores de Benjamin, deles faz a matéria que no romance alimenta a memória involuntária). O limiar, todos os limiares, se transformam assim em lugares de vida e de pensamento escrito, enquanto a fronteira acabaria por ser, para Benjamin, lugar de morte. Voltaremos a essa fronteira no fim. (BARRENTO, 2012, p.10).

 

A poesia das mulheres será tomada como limiar, um lugar de vida e de fala das mulheres acerca de seus países e condições. Dessa forma, o projeto envolverá além do recolhimento de material que constituirá o corpus da pesquisa, análises formais, linguísticas (escolhas lexicais, construções sintáticas, jogos semânticos e fonológicos) e transcriações do material. Portanto, é perceptível que este projeto visa a coadunar pesquisadores das áreas de Literatura, Linguística e Tradução. Além disso, ao longo do projeto, investigadores de outras áreas, tais como Sociologia, História e outras, poderão ser incorporados.

 

 

3. Objetivos Gerais:

Levantar, conhecer, recolher a produção de poesia contemporânea de autoria feminina na América Latina, produzida entre 2000-2018, proporcionando visibilidade a essa produção nas duas línguas mais faladas na América Latina, português do Brasil e castelhano, e promovendo a partir desse corpus estudos de cunho literário, linguístico e tradutório.

 

Objetivos específicos:

a)    levantar um corpus relativo à produção de poesia contemporânea de autoria feminina a partir dos anos 2000;

b)   analisar essa produção estabelecendo aproximações e distanciamentos a partir das perspectivas social, cultural e política;

c)    propor a tradução desse corpus com o intuito de organizar uma antologia traduzida bilíngue em português brasileiro e castelhano dessas poetas, acompanhada de estudos críticos sobre as poetas.

 

 

4. Justificativa:

Ainda que tenhamos algumas antologias sobre poesia latino-americana contemporânea como as de Bonnett (2015), Ruiz Casanova (2016), Hart (2018), os estudos específicos sobre a produção poética feminina são escassos, mais ainda a partir dos anos 2000 até os dias atuais. Por esse motivo,este projeto se justifica porque vai suprir essa lacuna, promovendo, ainda, estudos específicos sobre o corpus. Esse estudo se justifica ainda porque procurará evidenciar sobretudo os pontos de aproximação entre as poetas, pois partimos da hipótese de que há mais em comum entre suas poéticas do que se possa supor, seja por questões históricas e culturais que perpassam os poemas, seja pela própria condição feminina no contexto da América Latina na contemporaneidade.

 

 

5. Duração:

A primeira etapa do projeto terá duração de 36 meses. As etapas serão:

a)    seleção do corpus;

b)   tradução;

c)    estudos críticos sobre as poetas;

d)   organização de uma “Antologia de Poesia Latino Americana escrita por mulheres.

 

O projeto será renovado sistematicamente, em outras etapas, com incorporação de novas poetas e estudos, bem como ter o período de produção de poesia alargado, a critério da equipe.

 

6. Produção existente sobre o projeto

Trata-se de um projeto novo e embora os pesquisadores tenham larga produção na área, não há, ainda, produção específica sobre o tema.

 

 

Referências bibliográficas (crítica):

 

ARROJO, R. Os estudos da tradução na pós-modernidade, o reconhecimento da diferença e a perda da inocência. In Cadernos de Tradução, UFSC. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/5064, 1996. Acesso em 7/7/2018.

BARRENTO, João. Walter Benjamin: limiar, fronteira e método. In: Olho d ‘água. Disponível em: http://www.olhodagua.ibilce.unesp.br/index.php/Olhodagua/article/view/146, Acesso em 7/7/2018.

BENJAMIN, Walter. Obras completas. São Paulo: Brasiliense, 2002.

BONNET, Piedad (Seleção). Antología de poesía latinoamericana contemporánea. Madri: Norma, 2015.

CANDIDO, Antonio. A educação pela noite. São Paulo: Ática, 1989.

CAMPOS, Haroldo de. A ruptura dos gêneros na América Latina. São Paulo: Perspectiva, 1988.

CAMPOS, Haroldo de; PAZ, Octavio. Transblanco. São Paulo: Editora Siciliano, 1986.

____________. Da tradução como teoria e como crítica. In: Metalinguagem e outras metas. São Paulo: Perspectiva, 1992.

COUTINHO, Eduardo F. e CARVALHAL, Tânia F. (Organizadores). Literatura Comparada: textos fundadores. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

COUTINHO, Eduardo F. Literatura Comparada na América Latina: ensaios. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2003.

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva, 2004.

____________. Torres de Babel. Belo Horizonte, EDUFMG, 2002.

HART, Stephan (Editor). The Latin American Poetry. Cambridge: UniversityPrintingHouse, 2018.

HENRÍQUEZ UREÑA, Pedro. Historia de la cultura em América Hispánica. Cidade do México: Fondo de Cultura Económico, [1947] 2001.

OTTONI, Paulo. Tradução manifesta e double bind. In: Revista da USP, 2002. Disponível: http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/49517/53594, Acesso em 7/7/2018.

PAZ, Octavio. Signos em Rotação. São Paulo: Perspectiva, 1982.

PIZARRO, Ana (Coordenadora). La literatura latinoamericana como proceso. Buenos Aires: Centro Editor de América Latina: 1985.

PIZARRO, Ana (Organizadora). América Latina: palavra, literatura e cultura. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993-1994-1995, 3 vols.

RAMA, Ángel. Transculturación narrativa en América Latina. Montevideo: Fundación Ángel Rama, 1982a

 ____________. La novela latinoamericana, 1920-1980. Bogotá: Instituto Colombiano de Cultura, 1982b.

RUIZ CASANOVA, José Francisco (Organizador). Antología Cátedra de Poesía de las Letras Hispánicas. Madri: Cátedra, 2016.

SCHWARTZ, Jorge. Vanguardas latino-americanas: polêmicas, manifestos e textos críticos. São Paulo: Edusp/Iluminuras, 1995.

WROBEL, Jasmin. Signos em rotação: Desde Transblanco até Un tal Lucas. Três exemplos dos frutíferos diálogos inter-americanos de Haroldo de Campos. In: Cadernos de Literatura Cmparada, No 32 - 6/2015.

 

 

 



[1] De “Arbol de Diana”, Alejandra Pizarnik, poema 11