Projeto 22

 

Enunciação e interação em discursos na internet

Coordenadoras:
Lucia Teixeira (Universidade Federal Fluminense/ CNPq) -
luciatso@gmail.com

Diana Luz Pessoa de Barros (USP/Universidade Mackenzie/ CNPq) - dianaluz@usp.br

 

__________________________________________

 

RELATÓRIOS DAS ATIVIDADES FEITAS NO XVIII CONGRESSO

Bogotá, 24-28/7/17

 

 

Durante o XVIII Congresso Internacional da ALFAL, ocorrido na Universidad Nacional de Colômbia, na cidade de Bogotá, realizaram-se as atividades do Projeto 22, Enunciação e interação em discursos na internet. Estiveram presentes 9 participantes do Projeto, que apresentaram, ao longo de dois dias, o desenvolvimento de suas pesquisas sobre o tema. Foram os seguintes os trabalhos apresentados:

 

Lucia Teixeira (Universidade Federal Fluminense)

Contribuições para uma teoria da enunciação em meios digitais

 

Diana Luz Pessoa de Barros (Universidade de São Paulo/Universidade Mackenzie)

A complexidade discursiva na internet: reflexões sobre a organização temporal, espacial e actorial

 

Adalberto Bastos Neto (Universidade Mackenzie)

O modo de presença da rede social: interação e visibilidade no facebook

 

Ronaldo Adriano de Freitas (Universidade Federal Fluminense)

Sobre a temporalidade das crônicas jornalísticas em circulação na internet

 

Silmara Dela Silva (Universidade Federal Fluminense)

Dos arquivos digitais: o sujeito jovem como acontecimento jornalístico

 

Carolina Tomasi (Universidade Federal Fluminense)

O recorte de barroco, neobarroco e clássico no discurso do aplicativo Pinterest

 

Sírio Possenti (Universidade de Campinas)

Enunciação eufêmica

 

José Gaston Hilgert (Universidade Mackenzie)

A expressão da emoção em interações polêmicas na internet

 

Ana Lúcia Trevisan (Universidade Mackenzie)

Definições de literatura: a voz e a vez dos Booktubers

 

No primeiro dia, as coordenadoras do projeto resumiram as atividades desenvolvidas ao longo dos dois últimos anos e apresentaram os objetivos do encontro dos membros do Projeto em Bogotá, especialmente vinculados à expansão teórica do Projeto, que passa a contar com a contribuição da semiótica discursiva, da análise do discurso francesa, da sociolinguística e dos estudos de literatura. No último dia, foi feita uma avaliação dos trabalhos apresentados, cuja diversidade temática e teórica permitiu uma produtiva troca de experiências e a definição de novos objetivos para a continuidade do Projeto. Ficou estabelecido que serão feitos esforços de ampliação do grupo, particularmente entre colegas de universidades da América Latina. Será proposta a publicação de número especial ou de dossiê temático em revista brasileira dos trabalhos apresentados em Bogotá.

 

 

                                                                                                                                                                                                           Bogotá, 28 de julho de 2017

 

__________________________________________________

 

XVIII CONGRESSO INTERNACIONAL ALFAL

Bogotá D.C. - Colômbia

24-28 de julho de 2017

 

 

PROPOSTA DE ATUAÇÃO

 

Durante o XVII Congresso da ALFAL, realizado em João Pessoa, Paraíba, em 2014, foram estabelecidos os seguintes temas de interesse para discussão no âmbito do projeto:

 

-          Gêneros híbridos na cibercultura; fórmulas de cortesia e manifestações de intolerância na rede; reflexões teóricas sobre questões de enunciação e interação nos meios digitais; relações entre corpo, manifestações sensíveis e produção de sentido no hipertexto; suporte e plano de expressão nos meios digitais.

 

-          Para o XVIII Encontro da ALFAL, a ser realizado em Bogotá, em 2017, mantemos esses temas e a eles acrescentamos os estudos sobre as diferenças entre os discursos na internet nos vários países da América Latina.

 

Ficam, assim, convidados os membros do projeto e mais aqueles que a ele desejarem filiar-se para apresentar contribuições dentro da temática acima proposta, sob a forma de comunicação em torno de: 1) conclusões de pesquisas individuais e/ou em grupo desenvolvidas; ou 2) pesquisas em andamento. Gostaríamos muito de contar no projeto e no nosso encontro no XVIII Congresso da ALFAL com a participação de estudiosos de outros países, além do Brasil, sobre os temas propostos.

 

Lembramos aos participantes que número da revista Casa – Cadernos de Semiótica Aplicada, com dossiê sobre o tema deste Projeto, foi publicado em 2015, sendo editores Diana Luz Pessoa de Barros, Lucia Teixeira e Jean Cristtus Portela. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/casa/issue/view/547.

 

Além disso, realizamos alguns encontros intermediários do Projeto em outros congressos e seminários.

 

Cronograma de atividades para o Encontro do Projeto no XVIII Congresso da ALFAL:

O cronograma será estabelecido após a divulgação da programação geral do Congresso.

Constarão da programação do Encontro uma mesa-redonda sobre os discursos na internet em diferentes países da América Latina e sessões de comunicação sobre os temas do Projeto.

 

 

__________________________________________

 

 

XVII CONGRESSO ALFAL

14 - 19 de julho de 2014

João Pessoa - Paraíba - Brasil

 

 

Relatório das atividades desenvolvidas durante o

XVII Congresso Internacional da ALFAL

 

Os integrantes do projeto reuniram-se pela primeira vez durante as atividades de 2013, em João Pessoa, no XVII Congresso Internacional da ALFAL. Estiveram presentes 12 pesquisadores com apresentação de trabalhos e mais cerca de 10 ouvintes, entre estudantes e pesquisadores interessados no tema. Foram apresentados os projetos em desenvolvimento e as linhas teóricas envolvidas na pesquisa.

 

Na ocasião, foram apresentados e discutidos os seguintes trabalhos:

 

1. Enunciação, interação e autoria em poemas eletrônicos

Regina Souza Gomes (UFRJ)

 

2. As frisadas, da novela para a internet: pela euforia do prazer estético

Loredana Limoli (UEL/UFF/CNPq)

 

3. O discurso intolerante na internet: enunciação e interação

Diana Luz Pessoa de Barros (USP; UPM; CNPq)

 

4. Paradoxos na internet: interação, socialização, preconceitos e exclusão

Antonia da Silva Santos (UFBA)

 

5. Retórica do insulto na redes sociais

Isabel Maria Loureiro de Roboredo Seara, Ana Lúcia Tinoco Cabral (UAB; UNICSUL)

 

6. Redes de indignação no ciberespaço: um desafio para as teorias do discurso

Oriana de Nadai Fulaneti (UFPB)

 

7. Mediações do corpo e das linguagens na interação on-line

Lucia Teixeira de Siqueira e Oliveira (UFF)

 

8. O comentário como prática semiótica: da carta do leitor ao comentário on-line

Matheus Nogueira Schwartzmann (UNESP-Assis)

 

9. O homem e sua busca: googlar como prática semiótica

Jean Cristtus Portela (UNESP-Araraquara)

 

10. Práticas de leitura e escrita: um estudo do processo de transmidiação

 Naiá Sadi Câmara (UNIFRAN)

 

11. A oralidade em blogs à luz de fundamentos da enunciação

 José Gaston Hilgert e Luciana Maria Crestani (UPM/CNPq; UPF)

 

12. Gêneros autobiográficos na internet: um estudo semiótico

 Mariana Luz Pessoa de Barros (USP)

 

 

Atividades programadas para os próximos 3 anos

 

Os integrantes do Projeto decidiram que nos próximos 3 anos deverão ser desenvolvidas as seguintes atividades:

 

1. Instituição de mecanismos de comunicação entre os grupos de pesquisa envolvidos nos temas da cibercultura e novas formas de interação, tais como blogs, listas de discussão e outras formas de contato que possam resultar na criação de uma rede de pesquisadores interessados no tema e na possibilidade de circulação das produções desses pesquisadores.

 

2. Estímulo à inclusão de novos pesquisadores, especialmente dos demais países integrados à ALFAL, buscando-se a internacionalização do grupo.

 

3. Discussão de temas considerados relevantes e de interesse comum a grupos de pesquisadores, tais como: gêneros híbridos na cibercultura; fórmulas de cortesia e manifestações de intolerância na rede; reflexões teóricas sobre questões de enunciação e interação nos meios digitais; relações entre corpo, manifestações sensíveis e produção de sentido no hipertexto; suporte e plano de expressão nos meios digitais.

 

4. Publicação de número temático de revista.

 

5. Realização de encontro intermediário, para discussão dos encaminhamentos das pesquisas.

 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

 

Coordenadoras: Lucia Teixeira e Diana Luz Pessoa de Barros

 

                                                     16/07

14:00 - 14:40

Abertura dos trabalhos: apresentação do projeto, dos membros participantes e das linhas teóricas envolvidas na pesquisa. Dinâmica dos trabalhos.

 

14:40 -15:40

Sessão 1: Interações

 

Enunciação, interação e autoria em poemas eletrônicos

Regina Souza Gomes (UFRJ)

 

As frisadas, da novela para a internet: pela euforia do prazer estético

LoredanaLimoli (UEL/UFF/CNPq)

 

 

15:40 - 16:00

 

Intervalo

 

16:00 -18:00

Sessão 2:Indignação, preconceito e intolerância na rede

 

O discurso intolerante na internet: enunciação e interação

Diana Luz Pessoa de Barros (USP; UPM; CNPq)

 

Paradoxos na internet: interação, socialização, preconceitos e exclusão

Antonia da Silva Santos (UFBA)

 

Retórica do insulto na redes sociais

Isabel Maria Loureiro de Roboredo Seara, Ana Lúcia Tinoco Cabral (UAB; UNICSUL)

 

Redes de indignação no ciberespaço: um desafio para as teorias do discurso

Oriana de Nadai Fulaneti (UFPB)

 

 

 

                                                     17/07

14:00 - 15:40

Sessão 3: Práticas semióticas

 

Mediações do corpo e das linguagens na interação on-line

Lucia Teixeira de Siqueira e Oliveira (UFF)

 

O comentário como prática semiótica: da carta do leitor ao comentário on-line

Matheus Nogueira Schwartzmann (UNESP-Assis)

 

O homem e sua busca: googlar como prática semiótica

Jean Cristtus Portela (UNESP-Araraquara)

 

 

 

                                                     18/07

14:00 - 15:40

Sessão 4: Novos gêneros na cibercultura

 

Práticas de leitura e escrita: um estudo do processo de transmidiação

Naiá Sadi Câmara (UNIFRAN)

 

A oralidade em blogs à luz de fundamentos da enunciação

José Gaston Hilgert e Luciana Maria Crestani (UPM/CNPq; UPF)

 

Gêneros autobiográficos na internet: um estudo semiótico

Mariana Luz Pessoa de Barros (USP)

 

 

15:40 - 16:00

 

Intervalo

 

 

16:00 - 17:00

 

Discussão dos trabalhos apresentados e desdobramentos do projeto

 

 

 

Proposta:

O projeto pretende analisar discursos de diferentes esferas de circulação, produzidos em variadas linguagens, que circulam nos meios digitais, em sites, redes sociais, blogs e outros.

 

A cibercultura, entendida não apenas como questão tecnológica, mas como atitude da sociedade contemporânea, capaz de gerar impactos socioculturais ainda pouco estudados, manifesta-se por meio de uma linguagem sincrética, que opera com desenhos, gráficos, figuras, cores, palavras, sons, movimento etc. Qualquer que seja o suporte em que se concretiza – telefones celulares, terminais bancários, telas de computadores, tablets etc – a linguagem multissensorial e multimodal dos novos meios passa a modelar e intermediar relações em que o corpo do homem se dobra aos efeitos, encantos e tentações da máquina.

 

A pesquisa proposta pretende responder a algumas perguntas decorrentes da relação entre o impacto tecnológico representado pelas mídias digitais e a correspondente novidade social gerada pelas novas formas de interação.

 

1.        Como redimensionar e re-significar os conceitos de texto e discurso, a fim de considerar a efemeridade, multiplicidade e fragmentação dos novos artefatos de linguagem desenvolvidos em fluxo e em novos formatos e suportes?

2.        Que estratégias enunciativas e procedimentos de interação são próprios dos meios digitais?

3.        De que modo os novos formatos de mídias tradicionais, como jornais e revistas, ou de gêneros canônicos, como poema, história em quadrinhos, diários, relatos de viagem etc, inscrevem-se em suportes digitais e são reconcebidos discursivamente?

4.        De que modo os novos artefatos semióticos instituem relações entre sujeitos, e entre sujeito, história e ideologia?

5.        Qual o papel do suporte nos meios digitais, para definir as estratégias enunciativas que põem em relação diferentes linguagens?

6.        De que modo a mediação do corpo se afirma ativamente, nas semióticas emergentes, como interface sensorial entre as linguagens e os suportes nas estratégias de produção de sentido?

 

 

Objetivos:

1.        Congregar pesquisadores em semiótica e em análise do discurso interessados em refletir sobre as questões apontadas na proposta;

2.        Estimular reflexão teórica que possa refinar instrumentos de análise de objetos digitais;

3.        Desenvolver metodologias de análise de textos veiculados nos meios digitais;

4.        Promover intercâmbio de informações entre os pesquisadores envolvidos;

5.        Gerar publicações e apresentações de trabalhos em eventos científicos que registrem o avanço teórico e analítico resultante das discussões do grupo envolvido no projeto.

 

 

Questões teóricas envolvidas:

O projeto destina-se a refinar conceitos teóricos como os de texto, discurso, gênero, enunciação, interação, coesão, coerência, sincretismo de linguagens e multimodalidade, que se incorporaram ao campo de estudos do discurso. Ao mesmo tempo, noções como as de intermidialidade e transmidiação, desenvolvidas pelos estudos do campo da Comunicação, devem ser teorizadas e incorporadas aos estudos de semiótica e de discurso, numa interface que permita consolidar, no campo dos estudos linguísticos, metodologias de análise de objetos produzidos nas e para as mídias digitais.

 

 

Cronograma de atividades para o XVII Encontro da ALFAL:

 

14 de julho: reunião inaugural do projeto, com apresentação da proposta pelas coordenadoras, Lucia Teixeira e Diana Luz Pessoa de Barros; linhas temáticas e questões de pesquisa;

15 e 16 de julho: apresentação de pesquisas em andamento sobre o tema do projeto;

17 e 18 de julho: formação de grupos de trabalho em torno de interesses comuns de pesquisa, para constituição de propostas específicas em torno de objetos particulares ou de questões teóricas definidas;

19 de julho: avaliação dos trabalhos do grupo; propostas operacionais de intercâmbio acadêmico e circulação das pesquisas em andamento; propostas para o próximo encontro da ALFAL.